domingo, 8 de fevereiro de 2009

Procissão do Fogaréu



Procissão do Fogaréu - Semana Santa na Cidade de Goiás - Brasil - Google Imagens


Que homens são vocês que procuram o meu Senhor na intenção do mal?
Por que escondem o rosto sob capuzes cor de púrpura,
cor de azul, cor de lodo?
Não há tecido ou cor que lhes arranque a vileza da missão!

Por que, em nome do enxofre, procuram o meu Senhor nesta noite de trevas?
Sua sanha de busca é contra o Cordeiro de Deus!
Não percebem que a blasfêmia da caçada lhes apagou dos olhos qualquer brilho?
Por isso carecem do fogo das tochas
Para incendiar a noite insensata e aquecer suas almas sem pudor!

Vão-se daqui, farricocos! Não há braço que consiga possuir o meu Senhor!
Corja! Não compreendem que somente Seu corpo irá sangrar na cruz?
O Espírito, mil vezes Santo, voltará ao Pai.
E não será vingança, mas perdão que por vocês vai implorar!

Cerquem as praças, corram os becos! Encurralem o Cristo!
Depois fujam de si mesmos, corram de seus próprios pés que pisam de vergonha as pedras da rua!
Não percebem que até mesmo a natureza se recusa a ajudá-los na infâmia?
O bruxuleio das chamas é tudo o que essa noite escura lhes dará por cúmplice!

Covardes! Covardes!
Que soldados de Roma são vocês que se escondem no breu para enganar o Herdeiro da Vida?
Que homens são vocês que as cores misturam para confundir tão sacra caça?
Que deformidades ocultam nesses rostos cobertos?

Oh, não, meus ouvidos não se tamparam a tempo de impedir o toque do clarim! Já erguem o meu Senhor capturado!
Turba imbecil! É por vocês que morrerá na cruz a Luz do Mundo!
O estandarte passa. Restam-me pranto e súplica.
E Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário