sábado, 21 de março de 2009

Sonha

Poesia selecionada pelo
IV Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus de Poesia, edição 2008,
para integrar a Antologia Poética Valdeck Almeida de Jesus 2008,
que será lançada na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro,
em setembro de 2009, no estande da Giz Editorial.


Sonha,
enquanto a realidade te cair em cima, furiosa.
Sonha,
enquanto a verdade desse dia a dia te massacrar, impiedosa.
Sonha,
enquanto a crueldade do cotidiano te puser em risco.
Sonha,
enquanto a sinceridade toda deste mundo humano te fizer maldades.
Então,
quando não mais te importar ou te ferir a vida,
para de sonhar e te torna um deles,
mais um que finge não saber sonhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário