sábado, 2 de maio de 2009

Falta de inspiração


Google Imagens
Escrever é um ato temperamental. Parece uma relação entre casais, que vai da intensidade acalorada à frieza das desculpas esfarrapadas. Num dia, estamos cheios de gás e ideias - tantas que nem dá tempo de colocar no papel -; no outro, bloqueio total.

Quando a coisa anda fértil, a gente nem sempre tem tempo pra escrever. Mas, geralmente, quando a blindagem assustadora da falta de criatividade toma conta dos dedos, o tempo sobra.

Um belo dia a criatura (assim, fica comum aos dois gêneros), a tal que escreve, acorda com vontade de acariciar o papel. Liga o computador, abre um arquivo novo, prepara o teclado e...nada, o mais absoluto nada! Bom, melhor ir à cozinha e tomar uma água, primeiro. Como já é noite, talvez uma dosezinha de uísque pra relaxar ... Desculpe! Você é dos que não bebem? Tudo bem! Um pedacinho de chocolate pra melhorar o ânimo? Diabético? Uma fatia de pizza à portuguesa, pode ser? Dieta? Puxa, eu não acerto uma, hein? Assim fica difícil consolar a sua pouca inspiração!

Depois de tantos comes e bebes, o arquivo aberto continua lá, em branco. Ou o papel, se você é dos que gostam de escrever à mão. Pelo menos nisso os que se renderam à tecnologia levam vantagem: no computador, é só escrever e apagar, escrever e apagar. Já no papel, tudo são riscos, rasuras, cortes, amassados e, finalmente, lixo; uma cesta inteira, ou mais. E a preservação da natureza, criatura?!

Encerro por aqui, antes que o computador trave, como a inspiração. Peguei um filme ótimo na locadora.

2 comentários:

  1. Que é isso, amiga? Procura que a inspiração está por aí!

    ResponderExcluir
  2. Olivia Maia4/5/09 11:59

    Ri muito. "Qualquer semelhança é mera coincidência". Faltou falar "daquelas" que fazem um cafezinho e tomam com casquinha de laranja/limão (rs). Muito boa, menina.
    beijos
    Olívia

    ResponderExcluir