sábado, 23 de maio de 2009

Luci Afonso e "O Guardião da Manhã"


Luci Afonso é uma pessoa única. Logo de início, quando enxergamos apenas sua casca, cometemos a imprudência de considerá-la quieta, mansa. Depois, quando escolhemos procurar mais a fundo e escutar além daquela voz harmoniosamente baixa, rompe-se para nós um vulcão.

Luci é, de uma ponta a outra, percepção. Percebe e retrata o humano, o inumano, o deslize, o pecado, a vocação, o empenho, o humor, a rebeldia. E respeita cada personagem em suas nuanças de vida, como respeita a cada um de nós, modelos.

Pessoas que não sofrem, ou que se recusam a sofrer, ou que se recusam a mostrar que sofreram me amedrontam. Porque só depois que o sofrimento enfia as unhas na nossa alma é que a gente começa a notar o que realmente conta.

A alma de Luci deve ser bem unhada... Suas crônicas refletem a postura de uma vida que ainda saber sonhar. O mundo, em seus simples pormenores, ganha graça, elegância e beleza pelas mãos da cronista.

Dia 28 de maio próximo, quinta-feira, Luci Afonso lançará mais um livro, entregará a nós mais uma escultura de letras e sensibilidade: “O Guardião da Manhã”.

Confiram!

Nenhum comentário:

Postar um comentário