segunda-feira, 16 de abril de 2012

A Angela Ottoni Delgado, um agradecimento

Eu poderia dizer que Angela Ottoni Delgado é uma tradutora de francês que publicou, pela Thesaurus Editora, uma trilogia: Ephemeris, a idade do nunca;(bilíngue português/francês); Crônicas & sabores; A Segunda se fez Quarta. Ou que realizou uma tradução para a língua francesa da Ópera do Poeta e do Bárbaro, de Pio Ottoni Júnior. Mas, como se não bastasse, ela é mais do que isso. É uma mulher sensível, gentil, atenta e amante da literatura.

Há alguns meses, tenho tido o prazer de receber comentários de Angela em minhas postagens; comentários que me deram muito prazer. Até que, recentemente, ela me perguntou se poderia publicar um texto meu em seu blog. 

Que honra! Estou agora lá, ao lado de nomes como os da minha amiga Alexandra Rodrigues, a portuguesa mais brasileira que eu conheço. E de Carlos Magno de Melo, de Eliane Brum, e de tantos outros que eu precisaria citar, e que são oferecidos pela Angela à leitura dos que quiserem (e devem) conferir. Já nem falo dos eternos Saramago, Clarice Lispector e Millôr Fernandes, ou dos notáveis Affonso Romano, Marina Colasanti e Martha Medeiros, que também podem ser encontrados nas páginas do "Bisous — Crônicas e músicas". Abençoados, ainda, pelos textos de Chico Xavier.

De momento, eu só desejo agradecer. Obrigada, Angela! Muito obrigada!
 
Façam um passeio ao "Bisous — Crônicas e músicas": http://www.bisous-angela.blogspot.com.br/

Um comentário:

  1. Para os que leem comentários alheios, preciso explicar que ao ler da Cinthia sua maravilhosa crônica (desculpem-me o pleonasmo),"Benditos os que semeiam",e querendo deixar uns e outros de queixo caído, pedi-lhe o sinal verde para publicá-la em meu blog. Acho que em outra vida já fui mecenas, pois adoro divulgar a arte ou a beleza que encontro pelo caminho. Ela, gentilíssima, enviou-me a crônica, mas esqueceu-se da folhinha que brotou no alto de sua página. À sua procura, voltei ao blog dessa gracinha de pessoa, e quem ficou novamente de queixo caído fui eu... Foi a coisa mais inesperada que me aconteceu. Cinthia, fico-lhe muito grata por suas palavras. É por isso que cada vez mais as gordinhas me encantam.Vou dormir impactada com seu gesto. Mil beijos.

    ResponderExcluir